headerphoto
Terça, 30 Novembro 1999 00:00

Balanço do Ato unificado

Escrito por

Bom dia servidores!

Hoje, um dia após a paralisação geral das carreiras do Distrito Federal, buscamos nos principais sites e blogs a repercussão da paralisação dos servidores públicos. E vamos as nossas considerações sobre o dia de ontem.
- Gostaríamos de agradecer a todos os servidores da Carreira de Políticas Públicas e Gestão Governamental presentes no ato, em especial nossa servidora da SEPLAG “Simone”, que nos deu uma grande ajuda.
- Agradecer a sempre presente Assosehora . Fizemos uma boa parceria na distribuição de viseiras e protetores solar. O sol estava de rachar! 
- Foi muito bom ver os Filiados da Adesp participando efetivamente da manifestação. 
-Ainda somos poucos participantes nas mobilizações. Para piorar, ficamos espalhados, não se juntamos e perdemos a oportunidade de estamos juntos.
- A Impressa infelizmente parece ser ou mal intencionada ou comprada. Noticiar que éramos apenas 3.000 mil servidores é no mínimo estranho. Para agravar a cobertura da impressa, em nenhum momento é possível ver um blogueiro ou jornalista discutindo efetivamente o motivo da manifestação, as causas, razões e circunstâncias que levaram os servidores a paralisação. 
- O Governador efetivamente não entende a gravidade das ações ou da falta delas, que ele vem tomando. Brinca com os sindicatos e não apresenta propostas efetivas para atender o pleito dos servidores do Distrito Federal. Chamar os sindicados para conversar no meio do ato unificado. E não atendê-los com propostas efetivas só pode ter duas motivações: 1º- Esta completamente desarticulado e não sabe o que fazer, 2º- Queria desmobilizar os servidores retirando as lideranças do ato, deixando os servidores esperando em um sol escaldante.
- O ato unificado é carente da participação do Sindsaúde. Fica claro que nem mesmo o Simpro tem conseguido motivar seu servidores a participarem dos últimos atos em frente ao Palácio do Buriti. Consequentemente o Sindsaúde tem se achado a cereja do bolo, sendo por muitas vezes deselegante com os outros sindicatos e entidades participantes do ato.
- Não ouvimos em nenhum momento um agradecimento aos participantes da CARREIRA DE POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL pela presença no ato. NÃO TEMOS LIDERANÇAS!!!
- A Conclusão do ato é : Aguardemos cenas dos próximos capítulos. Dia 07/10 teremos novas emoções.!

Terça, 30 Novembro 1999 00:00

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL E OS SUPER SALÁRIOS.

Escrito por

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL E OS SUPER SALÁRIOS.

É sabido de todos que todo servidor público deve respeitar o teto constitucional para recebimento de salários. Em Brasília o teto para os servidores  tem como referência o salário do Governador do Distrito Federal .

Em medida recente, o nobre Governador Rodrigo Rollemberg determinou a redução de 20% nos salário da sua equipe de secretários. O que isso significa efetivamente do ponto de vista de redução de vencimentos?

NADA.

A equipe do núcleo duro do governo do Distrito Federal é basicamente formada por servidores oriundos do Governo Federal. Que fique claro, não temos nada contra nenhum servidor efetivo. Mas efetivamente a redução de salários em comissão desses servidores, trará algum resultado prático para redução com gasto de pessoal? Quanto custa para os cofres de o Distrito Federal mantê-los aqui?

Nome do servidor

Órgão de origem

Valor Ressarcido

Cargo ocupado

R$ Comissão

Elomar Lobato Bahia

Advocacia Geral da União

R$ 27.843,66

Corregedor Geral - CGDF

R$ 9.606,2

Alexandre Ribeiro Pereira Lope

Ministério Ind. Com. Exteriror

R$ 26.470,14

Secretário –SEGAD

R$ 14.430,5

Rodrigo Augusto Barbosa

Ministério do Planejamento

R$ 31.733,16

Secretário Adjunto –SEGAD

R$ 11.544,39

João Carlos Souto

Min. Fazenda

R$ 23.958,64

Secretário –SEJUS

R$ 14.430,5

Julio Cesar Ferreira Pereiras

AGU

R$ 27.843,66

Secretário Adjunto –SEJUS

R$ 11.544,39

Pedro Meneghetti

Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais

R$ 37.414,74

Secretário  SEF.

R$ 14.430,5

Carlos Henrique Rubens Tome Silva

SENADO FEDERAL

R$ 46.237,48

Secretário Mobilidade

R$ 14.430,5

Vamos as Contas.

O governo do Distrito Federal paga como valor de Ressarcimento R$ 221.501,48 (duzentos e vinte e um mil, quinhentos e um reais e quarenta e oito centavos),  como ressarcimento para 7 servidores do núcleo duro do Governo.

Paga ainda o valor de R$ 90.416,98 (noventa mil quatrocentos e dezesseis reais e noventa e oito centavos), referente a cargos em comissão desses servidores.

Esses servidores custam R$ 311.918,46 (trezentos e onze mil  novecentos e dezoito reais e quarenta e seis centavos) , por mês aos cofres do GDF.

Se reduzirmos 20% dos salários em comissão conforme manda o governador, teremos a economia de R$ 18.083,40 (dezoito mil e oitenta e três reais e quarenta Centavos). Passando esses servidores a custar R$ 293.835,06 (duzentos e noventa e três mil oitocentos e trinta e cinco reais e seis centavos).

Vamos para uma situação hipotética. Imagine se todos os 7 cargos acima citados fossem ocupados por servidores de carreira do Distrito Federal, em especial da Carreira Tributária* e que os mesmos estivessem no final de sua carreira. A situação seria assim:

Nome do servidor

Órgão de origem

 Remuneração

Cargo ocupado

R$ Comissão

 
 

Servidor Auditor Tributário

 SEC -Fazenda

R$ 22.196,62

Corregedor Geral - CGDF

R$ 9.606,20

 

Servidor Auditor Tributário

 SEC -Fazenda

R$ 22.196,62

Secretário –SEGAD

R$ 14.430,50

 

Servidor Auditor Tributário

 SEC -Fazenda

R$ 22.196,62

Secretário Adjunto –SEGAD

R$ 11.544,39

 

Servidor Auditor Tributário

 SEC -Fazenda

R$ 22.196,62

Secretário –SEJUS

R$ 14.430,50

 

Servidor Auditor Tributário

 SEC -Fazenda

R$ 22.196,62

Secretário Adjunto –SEJUS

R$ 11.544,39

 

Servidor Auditor Tributário

 SEC -Fazenda

R$ 22.196,62

Secretário  SEF.

R$ 14.430,50

 

Servidor Auditor Tributário

 SEC -Fazenda

R$ 22.196,62

Secretário Mobilidade

R$ 14.430,50

 

*Carreira com melhor remuneração do GDF.

Teríamos como custo de salários pagos o valor de R$ 155.376,34 (cento e cinquenta mil trezentos e setenta e seis reais e trinta e quatro centavos).

Com cargos em comissão pagaríamos o valor de R$ valor de R$ 90.416,98 (noventa mil quatrocentos e dezesseis reais e noventa e oito centavos), referente a cargos em comissão desses servidores.

Esses servidores custariam R$ 245.793,32 (duzentos e quarenta e cinco mil setecentos e noventa e três reais e trinta e dois centavos), para os cofres do GDF. Se reduzirmos em 20% o valor a ser pago conforme determina o governador, esses servidores efetivos custariam R$ 227.709,92 (duzentos e vinte e sete mil setecentos e nove reais e noventa e dois centavos). O que significa uma redução de 28,5% do total do custeio com a medida de valorizar os servidores efetivos.

O QUE CONCLUÍMOS DE TUDO ISSO?

A primeira e mais obvia conclusão, é que valorizar os servidores efetivos do Distrito Federal é o melhor caminho a se seguido. Ter um governo estruturado com servidores de fora do GDF ou com servidores em comissão em excesso, é um equivoco de gestão. Além de mais baratos, mantém o funcionamento da máquina pública independentemente do governante empossado.

O custo a ser gasto em pagamentos de salário é consideravelmente inferior com o custo de servidores requisitados, em especial quando comparado com servidores do SENADO, CÂMARA e Ministério do Planejamento.

obs.valores mensais.

GOVERNO DE BRASÍLIA ANUNCIA PACOTE DE REAJUSTE DE IMPOSTOS E COLOCA A CULPA NOS SERVIDORES.

Em reportagem hoje 11.09.15 na rádio CBN, o Secretario da Casa Civil o Sr. Sérgio Sampaio, afirmou que o rombo

nos cofres públicos do Distrito Federal é culpa do Servidor.  

Com a suposta situação calamitante das finanças, o secretário indica o aumento de imposto como solução e um

possível adiamento dos pagamentos dos reajustes dos servidores do Distrito Federal. Alega ainda a que já reduziu

em 40% os cargos comissionados e estuda a possibilidade de junção de secretaria para economizar ainda mais.

 

A VERDADE COMO ELA É.

        Com a crescente chegada de servidores oriundos do Governo Federal, Estados e Munícipios, nossa Associação iniciou

       um estudo para identificar os valores gastos Mensalmente com ressarcimento desses respectivos servidores.  Infelizmente com

        o percebemos que o tempo corre contra os servidores, vamos divulgar parcialmente os valores gastos com esses estrangeiros

         e seus respectivos ressarcimentos.

 

GASTO MENSAL COM SERVIDORES REQUISITADOS

Total Gasto Com Ressarcimento

Total Gasto Com Cargos Em Comissão

Total de Gastos Ressarcimento +Comissão

Total de Servidores

Salário Médio por Servidor

 R$           2.299.308,85

 R$        721.594,44

 R$    3.020.903,29

196

 R$ 15.412,77

 

GASTO ANUAL COM SERVIDORES REQUISITADOS

Total Gasto Com Ressarcimento

Total Gasto Com Cargos Em Comissão

Total de Gastos Ressarcimento +Comissão

 R$         30.580.807,71

 R$     9.597.206,05

 R$  40.178.013,76

 

O Gráfico abaixo representa o gasto das Secretarias Top 10 em gastos com servidores requisitados.

 Gastos Com Ressarcimento

 

            Os dados Acima foram todos solicitados via lei de acesso à informação e demonstram no mínimo uma grande mentira do

Governo do Distrito Federal quando argumenta que reduziu gastos com cargos em comissão. Reduziu sim cargos para

servidores públicos efetivos  e em contra partida aumentou valores de CNE’s ocupados pelos amigos.

Servidores Indignem-se! Estamos próximos de momentos difíceis e somente sua participação é que será capaz de mudar

tudo isso! Replique essa mensagem, clique e compartilhe nosso link no facebook, Essa Mentira que  os servidores públicos

são responsáveis pelas mazelas do Governo não pode prosperar.

ASCAP

 

 

 

 

 

 

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 5 de 15