headerphoto

Servidores,

Segue em anexo a tabela do projeto de reestruturação da carreira apresentado ao Governo.

Ascap.

Servidores,

Segue em anexo o quadro comparativo entre as proposta do governo x proposta do Sindireta e Associações.

ASCAP

 

Terça, 30 Novembro 1999 00:00

ASCAP

A Associação dos Servidores da Carreira de Políticas Públicas e Gestão Governamental – ASCAP foi fundada em 2009 em uma mobilização insólita, ao mesmo tempo popular entre os servidores e, pegando de surpresa, figuras proeminentes do Governo.

A mobilização, assembleia e fundação da ASCAP naquele período fizeram ressurgir na Carreira, dizimada pelas deliberações governamentais, sentimentos e comprometimentos de um novo impulso missionário.

O escopo de defesa intransigente dos três cargos que a compõe tornou-se a viga-mor de sustentação da Associação. A preocupação com a identidade de cada um dos três cargos e a isonômica atenção a cada um, fez com que a ASCAP passasse a ter relevância e inserção nos debates que engendraram a Carreira.

Em 2010 a ASCAP iniciou um caminho de luta para a alteração da nomenclatura e escolaridade da Carreira. Com eminente apoio aos que convergiam com os mesmos sentimentos e proposições da Associação, a ASCAP aglutinou os sindicatos e percorreu um difícil processo, mas que culminou na Lei nº 4.517/2010, a qual foi determinante para colocar a Carreira em melhor patamar de discussão em relação a outras carreiras do GDF.

Desde Outubro/2010, com o advento da Lei nº 4.517/2010, a nossa Carreira de Políticas Públicas e Gestão Governamental – PPGG, com os cargos de Especialista, Analista e Técnico em PPGG, passou a dar azo a notícias de todas as espécies.

A ASCAP esclarece que defende os três cargos, sem, contudo, melhorar um em detrimento do prejuízo do outro. Não defendemos a aglutinação dos cargos, mas a melhoria isonômica de cada um equitativamente e, desejamos àqueles que queiram ingressar em um dos três cargos, que logrem êxito em passar em concurso público para exercê-lo. Somos pela união de forças dos três cargos para aumentarmos de forma exponencial as conquistas advindas das lutas.

A ASCAP apoia Sindicatos e Associações que buscam a melhoria da Carreira, mas mantém autonomia para acordar aqui e discordar acolá, quando os encaminhamentos divergem do que acreditamos que seja adequado aos associados e à Carreira. Não somos filiados a partidos políticos, mas traçamos estratégias políticas para a consecução das conquistas no âmbito governamental.

Filie-se à ASCAP e faça parte da nossa luta por uma Carreira de Políticas Públicas e Gestão Governamental forte e consolidada no Governo do Distrito Federal.

Amigos Servidores,

É com muita satisfação que parabenizamos a todos os servidores  pela mobilização da carreira no dia de ontem.  Os servidores presentes deram uma resposta digna de uma carreira de Estado a esses gestores da SEAP que há muito, vem tentando diminuir a importância desta carreira.

Que fique registrado que foi uma oportunidade ímpar poder estar ao lado de servidores tão valorosos e que nos encheu de orgulho marchar ao lado de vocês rumo ao Palácio do Buriti e demonstrar toda a nossa força unida em prol do bem comum da carreira.

Muitos oportunistas e aventureiros vão tentar diminuir nosso ato e argumentar que estamos utilizando a carreira como massa de manobra para o alcance de objetivos escusos... Nosso objetivo é a valorização desta carreira hoje e sempre e nenhum obstáculo será capaz de impedir que este gigante obtenha o respeito e seu espaço dentro da gestão do Governo do Distrito Federal. A grande convicção que temos é que esses inimigos são passageiros e lutarão contra aqueles que permaneceram na sucumbência dos governos transitórios e despreparados. Unidos, a vitória será sempre nossa!

Mesmo que a vitória não venha em sua plenitude, que os objetivos sejam alcançados apenas em sua parcialidade, que ainda existam alguns e isolados discursos de segregação, que tenhamos baixas no caminho, o ato de ontem entrará para histórias dos servidores de hoje,  e será contada e lembrada nos dias em que entregarmos nossas fardas  e postos para os mais jovens que a nos substituirão na continua batalha de valorização e crescimento da carreira. Em nossa avaliação, saímos do ato de ontem como vitoriosos, cheios de orgulho e confiante que a vitória final é nossa!

Agradecemos a todos os presentes no ato e esperamos reencontra-los em Breve!

Atenciosamente,

 ASCAP.

Paralisação ppgg 21.06.13 2Via ficou fechada por uma hora; sindicato pede restruturação da carreira.
Governo disse que vai receber manifestantes às 17h desta quinta-feira.

Servidores públicos do Distrito Federal fecharam as seis vias da N1, no Eixo Monumental, em Brasília, na altura do Centro de Convenções, no fim da manhã desta quinta-feira (20). Os manifestantes reivindicam a restruturação da carreira e a manutenção de direitos como o reconhecimento da atividade como de nível superior.

O diretor do Sindicato dos Servidores Públicos Civis da Administração Direta, Autarquias, Fundações e Tribunal de Contas do DF (Sindireta) Luiz Gonzaga Negreiros, disse que os trabalhadores estão em greve por 24 horas e que só aceitam negociar com o governador Agnelo ou o secretário de Administração Pública, Wilmar Lacerda.

“Não aceitamos mais conversar com o secretário-adjunto [de Administração Pública] Jacy Braga. Esse governo está nos enrolando por mais de dois anos sobre a restruturação. Contratamos uma consultoria e fizemos um projeto, mas o governo descartou e só faz proposta que retira os nossos direitos”, diz Negreiros.

Segundo o diretor, os funcionários do Buriti não estavam permitindo que os manifestantes usassem as dependências da sede do governo.

“Eles não estão deixando a gente ir ao banheiro. Só vamos liberar a via quando o governo apresentar um nome, um interlocutor para negociar”, disse.

O secretário Wilmar Lacerda conversou com as lideranças da manifestação e disse que vai receber o grupo para uma conversa no Palácio do Buriti, às 17h desta quinta-feira (20). "Eu quero assegurar que nenhum direito será retirado dessa categoria. Fiquem absolutamente tranquilos. O processo de negociação continua", disse o secretário.

O GDF informou que a restruturação da carreira está sendo discutida desde março deste ano com representantes das entidades. A Secretaria de Administração informou que as propostas foram divulgadas para os servidores.

Terça, 30 Novembro 1999 00:00

OFÍCIO Nº 1201/2013 – GAB/SEAP

OFÍCIO Nº 1201/2013 – GAB/SEAP

A ASCAP vem através deste, informar o motivo da nossa AUSÊNCIA nesta Reunião do dia 18/06 convocada pela Secretaria de Estado de Administração Pública - SEAP.

Para melhor entendimento do Servidor, faz-se-mister ressaltar o histórico de que a SEAP não nos deixa sinais de predileção e, além disso, sempre nos demonstra uma busca sôfrega e desenfreada por prejuízos à Carreira PPGG que impressionam.

Em 2011, a SEAP Publicou a Portaria Nº 190, de 02 de dezembro de 2011, que instituiuGrupo de Trabalho no DIALOGA/DF, para negociação da reestruturação e recomposição salarial da Carreira de PPGG, com prazo de término em 90 dias, a contar da publicação daquela Portaria.

Em 22/03/2012 a SEAP marca e se reúne comrepresentantes da SEAP, SEPLAN, SINDIRETA, SINDSER, ASCAP e outras Associações com a responsabilidade de encaminhar as negociações da Carreira de PPGG, sob a condução do Secretário Adjunto de Administração Pública, JACY BRAGA. Nesta ocasião, a SEAP se atém que o GT instituído pela própria Secretaria na referida Portaria já havia perdido a validade, então, se comprometeu com a Republicação da Portaria Nº 190, tendo em vista que o prazo estipulado por ela para conclusão dos trabalhos já havia se findado. Na mesma reunião foi ratificado pelas entidades representativas e pelo Governo um cronograma para a consecução dos trabalhos, e obtiveram os seguintes encaminhamentos:

Reunião (05/04/2012): O Governo (SEAP) trataria sobre Conceitos que regem as diretrizes do próprio Governo em relação a carreiras;NÃO OCORREU. A SEAP NÃO ENVIOU REPRESENTANTES PARA A REUNIÃO, NEM EXTERNOU EXPLICAÇÃO PELA AUSÊNCIA. A ASCAP E AS ENTIDADES REPRESENTATIVAS COMPARECERAM NA HORA E LOCAIS MARCADOS.

Reunião (12/04/2012): O Governo (SEAP) trataria das Atribuições da Carreira de PPGG; NÃO OCORREU. A SEAP NÃO ENVIOU REPRESENTANTES PARA A REUNIÃO, NEM EXTERNOU EXPLICAÇÃO PELA AUSÊNCIA. A ASCAP E AS ENTIDADES REPRESENTATIVAS COMPARECERAM NA HORA E LOCAIS MARCADOS.

Reunião (19/04/2012): O Governo (SEAP) trataria da Gestão da Carreira de PPGG; NÃO OCORREU. A SEAP NÃO ENVIOU REPRESENTANTES PARA A REUNIÃO, NEM EXTERNOU EXPLICAÇÃO PELA AUSÊNCIA. A ASCAP E AS ENTIDADES REPRESENTATIVAS COMPARECERAM NA HORA E LOCAIS MARCADOS.

Reunião (03/05/2012): O Governo (SEAP) trataria da Formação Continuada da Carreira de PPGG; NÃO OCORREU. A SEAP NÃO ENVIOU REPRESENTANTES PARA A REUNIÃO, NEM EXTERNOU EXPLICAÇÃO PELA AUSÊNCIA. A ASCAP E AS ENTIDADES REPRESENTATIVAS COMPARECERAM NA HORA E LOCAIS MARCADOS.

Reunião (10/05/2012): O Governo (SEAP) trataria da Tabela Salarial da Carreira de PPGG; NÃO OCORREU. A SEAP NÃO ENVIOU REPRESENTANTES PARA A REUNIÃO, NEM EXTERNOU EXPLICAÇÃO PELA AUSÊNCIA. A ASCAP E AS ENTIDADES REPRESENTATIVAS COMPARECERAM NA HORA E LOCAIS MARCADOS.

Republicação da Portaria Nº 190 de 2 dezembro de 2011, tendo em vista que o prazo estipulado por ela para conclusão dos trabalhos já havia se findado; NÃO OCORREU.

Os acontecimentos que dali decorreram e, que se refletem até hoje, as predições que se realizaram, ou melhor, não se realizaram, revelaram um cenário que pode ser encarado com acadêmica ironia, com ingênua credibilidade, com severa oposição ou com negações peremptórias. Mas os fatos estão aí a nos desafiarem: comportamentos insensatos em nome da sensatez, as interrogações do ontem e que permanecem no hoje.

Em Março/2013, após mais de 11 mil famílias perderem por W.O. (Walkover) do Governo (SEAP) em dois anos, a SEAP convocou os representantes da Carreira de PPGG e informou que tinham uma proposta. Sem comentar sobre as ausências nas negociações dos anos anteriores, expôs em slide uma propositura para a carreira e propôs um ciclo de negociação.

Em Abril/2013 o Governo (SEAP) mostrou aos representantes Projeto de Lei em que RETIRA A ESCOLARIDADE DE CARGOS, RETIRA A NOMENCLATURA DOS CARGOS, INSTITUI ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DA CARREIRA DE PPGG DESTINADAS, PRIMORDIALMENTE, A EXECUÇÕES DE ATIVIDADES MERAMENTE ADMINISTRATIVAS E ROTINEIRAS. AS CONQUISTAS DE 2010 E A POSSIBILIDADE DE RATIFICARMOS A CARREIRA DE GESTÃO DO DISTRITO FEDERAL FORAM CEIFADAS.

Com a SEAP, as perguntas e questionamentos sobre uma real política de gestão de carreira, longe de se desvanecerem, aumentaram de tom, de preocupação. Recrudesceu o terror de fundo espúrio, voltaram as ditaduras disfarçadas de democracia. A Carreira PPGG está com medo. Absolutizou-se o relativo e relativizou-se o absoluto. E não é apenas exercício de filosofia. É alerta geral, mesmo. As perguntas e incompreensões continuam a martelar na mente e no coração das mais de 11 mil famílias.

Por isso, a ASCAP CONVOCA A TODOS OS PPGG’s A PARTICIPAREM DA “CAMINHADA PPGG” (Centro de Convenções à Praça do Buriti) NO DIA 20/06, ÀS 9h, COM INDICATIVO DE GREVE.

Não aceitamos mais as negociações na Escola de Governo - EGOV com apenas o Secretário-Adjunto/SEAP como anfitrião. Queremos ser tratados como as outras Carreiras. Queremos debater as melhorias no GABINETE DA SEAP COM O SECRETÁRIO DE ESTADO DA PASTA, OU QUIÇÁ, COM O EXMO. GOVERNADOR AGNELO.

QUEREMOS, PRIMORDIALMENTE, DISCUTIR A TABELA SALARIAL.

VENHAM FAZER PARTE DESTA LUTA.

ABRAÇOS AOS ASSOCIADOS E SERVIDORES PPGG.

ASCAP.

 

Ofício SEAP

Manifestação de servidores congestiona o Monumental
14 de Junho de 2013

Funcionários públicos fecharam 3 faixas da pista por duas horas durante protesto ontem
Cerca de 400 servidores públicos do governo local bloquearam quatro faixas do Eixo Monumental ontem por quase duas horas durante um protesto. A manifestação, realizada na pista N1 em frente ao Palácio do Buriti, provocou um grande congestionamento que se estendeu até a altura da W3 Norte.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Civis, da Administração Direta, Autarquias, Fundações e TCDF (Sindireta), Ibrahim Yousef, disse que o grupo decidiu bloquear as faixas para dar mais visibilidade ao protesto. A Polícia Militar monitorou a ação o tempo todo com a ajuda de 60 policiais, dez viaturas e uma tropa do Batalhão de Operações Especiais (Bope), mas em nenhum momento houve confronto com os manifestantes. Agentes do Detran também foram enviados ao local para orientar o fluxo do trânsito, mas a medida não foi suficiente para evitar o engarrafamento.

Os servidores reivindicam reajuste salarial e reestruturação da carreira em uma negociação com o Governo do Distrito Federal que se arrasta desde o ano passado. Uma nova reunião entre os funcionários públicos e representantes do governo está marcada para a próxima semana.

...

O protesto dos servidores ontem foi o segundo a prejudicar o trânsito no Monumental na semana. Na segunda-feira, cerca de 600 auxiliares e técnicos de enfermagem da rede pública entrarem em greve e fecharam todas as faixas da N1, provocando congestionamento da altura do Buriti até a Torre de TV.

http://www.destakjornal.com.br/noticias/brasilia/manifestacao-de-servidores-congestiona-o-monumental-198143/

Terça, 30 Novembro 1999 00:00

O gigante começa a acordar!

QUEM SABE FAZ A HORA, NÃO ESPERA ACONTECER!

Em Manifestação hoje em frete ao Palácio do Buriti, a nossa Carreira começou a sair de sua inércia e

demonstrou para o goveno a força de nossa carreira! Cansamos dos maus tratos e da falta de

respeito que estamos sendo tratado pelos gestores da Secretaria de Administração. Hoje

paramos parte do eixo, dia 20 fecharemos todas as faixas em protesto pelo desrespeito à nossa CARREIRA.

 

manifestacao 13.06.13

 

Cristia Corrêa de Lima*

O educador pernambucano Paulo Freire ensinava que a liberdade é uma conquista e não uma doação. Cabe ao povo nas urnas decidir pela vida fácil subserviente e paternalista ou pela árdua, trabalhosa e eterna conquista da liberdade.

trabalhistas, adquiridos ao longo da história. Situação que incomoda as bases em véspera de eleições e força a troca de favores entre o governo e os sindicatos pelegos, nos moldes do velho e conhecido clientelismo.

Agenciar

A sensação pré-eleitoral é a de se encontrar em uma zona de baixo meretrício onde o principal agenciador proxeneta é o governo, na tentativa, a qualquer custo, de se manter no poder. Até o senador Eduardo Suplicy está a venda.

Enquanto isso, o cidadão produtivo chega à metade do ano entregando aos cofres públicos todo o seu trabalho em tributos, em taxas e em contribuições, sem retorno em serviços públicos satisfatórios. As áreas de saúde e de segurança estão entre os serviços mais demandados pela população, as quais exigem mais do orçamento e impactam negativamente a imagem dos atuais gestores, futuros candidatos.

O noticiário diário jorra sangue e denuncia os crimes mais bárbaros. Notícias já sem expressão são veiculadas de forma banal: cidadãos que passam dias inteiros em frente aos hospitais, erros médicos, falta de leitos e corrupção em todos os níveis da estrutura burocrática.

Apesar disso, e do preço do tomate, do feijão e das tarifas públicas, a mensagem do governo é de que “está tudo sob controle”. O aumento da meta de inflação é um detalhe que o cidadão não deixa despercebido e começa a assustar. O reflexo é percebido na redução do consumo de bens duráveis e na restrição ao crédito.

O esforço dos mandões da vez é imenso, para driblar a insatisfação das diversas categorias de trabalhadores que indicam greves para evitar a perda de direitos os interesseiros da coalizão e dos sindicatos que se sentem à margem do poder é malabarismo interessante de se assistir no circo de horrores que se tornou a política brasileira.

O cidadão começa a ser aliciado pelas primorosas e elaboradas peças publicitárias apresentadas pelos partidos em seus programas partidários obrigatórios, exibidos pela televisão.

Sem sentir, o eleitor acaba por vender seu corpo e sua alma para aquelas promessas que, de tão benfeitas e cheias de astros da TV, assemelham- se a uma novela. Não é sem motivo que cada segundo no horário eleitoral na televisão, vale qualquer esforço. A missão atual é tentar evitar dividi-lo com mais algum partido que se atreva a entrar na disputa. A ponto de esquecer que estamos em um Estado “democrático” pluripartidarista.

Após as deslumbrantes eleições e os monumentais, bilionários e comoventes eventos esportivos, é que o cidadão se dá conta da ilusão das promessas e de que a dívida está impagável.  Isso é semelhante a uma mulher que encantada pelos belos vestidos e bijuterias acaba por se ver presa aos desmandos e aos interesses de seu cafetão sem recursos para pagar-lhe a dívida e se sujeita a toda e qualquer situação.

A população parece não se dar conta de que aos poucos vem perdendo sua liberdade. Os grandes prédios públicos em Brasília estão cercados. Ao chegar perto do Palácio do Planalto, passando pelo Congresso Nacional, “A Casa do Povo”, e pelo Supremo Tribunal Federal, é possível sentir a força do poder com a imponência de suas cercas, fossos e aparatos bem pagos, com seguranças que impedem os cidadãos de se aproximarem.

Segundo o governo, exigências contratuais com a FIFA obrigam a instalação de cercas que tomam, aos poucos, de forma sutil, o espaço dos visitantes. Até o momento, estão cercados o Mané Garrincha “Estádio Nacional”, o Centro de Convenções e a construção adjacente. As cercas descaracterizam o urbanismo de Brasília, impedem a visão do horizonte, marca internacionalmente conhecida da paisagem brasiliense, e retiram a liberdade de ir e vir.

Resta a escolha ao povo: contentar-se em ser súdito, ao receber migalhas que aparentam ser “concedidas” pelo poder, mas pagas com seus suados impostos, ou se impor definitivamente nas urnas como soberano nos caminhos do país e exigir respeito ao contribuinte e a coisa pública.

* Cristia Corrêa de Lima é servidora pública no GDF (PPGG), contabilista e estudante de Gestão de Políticas Públicas na UnB

Fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/outros-destaques/o-estado-e-o-cafetao-e-o-sujeito-de-vida-facil-e-voce/

Quarta, 06 Novembro 2013 19:58

2014 Vai ser diferente !

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 10 de 11